Postagem em destaque

Links para a obra do Rahmati

Nesse post você tem acesso a todas as minhas obras publicadas :) Os links para compra / leitura / download estão embaixo de cada imagem. ...

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Minha história em games – Atari 2600


Olá leitores e amigos do Rahmati :)

Volto, após breve hiato, para mudar um pouquinho o foco das postagens (mas, se você é leitor do blog, sabe que eu falo de outras coisas além da literatura também, né): vou falar da minha história enquanto jogador de videogames.

Como sou uma criatura movida a artes, acabo encontrando nelas todas minha fonte de entretenimento — livros, filmes, músicas, pinturas e desenhos, dança, e, em grande parte, os videogames. Para mim é ponto pacífico eles serem considerados como arte, então isso não é nem uma questão. Aliás, como vocês perceberão nessa série de postagens, a parte visual dos jogos conta demais para mim — e não estou falando de gráficos; estou falando de direção artística.

Assim, vou explorar esse tema através de um levantamento que fiz: os jogos que mais me marcaram separados por seus anos de lançamento. Será um exercício legal para criar uma linha do tempo da evolução dos games — legal até para mim mesmo, porque joguei todos esses jogos fora de suas épocas. Nem que essa "evolução dos videogames" seja através do ponto de vista de um consumidor completamente fora dos padrões de um gamer, haha.

A intenção aqui é comentar por que tais jogos foram importantes para mim, se os considero ruins ou bons — literalmente cagando e andando para o senso comum —, e como foi a minha experiência com eles.

Dessa forma, os jogos mais antigos a que eu tive acesso foram os de Atari 2600, que eu jogava na casa de um amigo... e o mais curioso aqui é que não me lembro mais do nome desse amigo :''D

Então vamos a eles!


Skiing, de 1980, para Atari 2600


Como vocês podem perceber pelas imagens e pelo nome, o jogo tenta ser um simulador de esqui, e eu passei muitas e muitas horas nele. Ou, ao menos, pelo que eu me lembro, hehe. Tenho certeza de que boa parte do tempo que eu passava na casa do meu amigo, lá pelo meio/final dos anos 90, era gasto descendo ladeiras, tentando passar entre as bandeirinhas e tomando tombos. Só não lembro era o que tanto eu ia fazer na casa desse amigo kkkkk

Claro que o Skiing não tem gráficos bons, nem uma jogabilidade muito precisa, mas foi uma das minhas primeiras experiências com videogames, e tem um lugar muito especial no meu coração. Tanto que, anos depois, tentei reviver esses bons momentos com outro jogo de esqui, e isso acaba trazendo novas boas lembranças, inteiramente diferentes daquelas, mas isso fica pra outro post ;)

Pitfall!, de 1982, para Atari 2600


Esse é um clássico eterno, com seu lugar reservado na história dos videogames... mas, apesar de também integrar minhas jogatinas na casa do amigo esquecido, não me pegava como o próximo da lista. Não sei, já naquela época eu achava as coisas meio repetitivas... Enfim. Eu tinha outras experiências, na casa de meus primos, àquela época, muito mais complexa do que a que Pitfall! me oferecia.

O próximo, no entanto, eu joguei até cansar.


Enduro, de 1983, para Atari 2600


Apesar dos gráficos primorosos, que você pode ver exemplificado acima — :P —, eu achava o máximo a mudança de clima e hora do dia durante a corrida infinita de Enduro. Sério, esse é um jogo que se pode "zerar"? Dá pra chegar em 1.º? õ.ò Eu nunca consegui, mas me divertia horrores ultrapassando os carrinhos que pareciam caranguejos.

E, então, vem o último jogo dessa época, jogado em circunstâncias inteiramente diferentes desses primeiros.

River Raid, de 1982, para Atari 2600


Por mais incrível que pareça, River Raid não estava naquele rol inicial de jogos de Atari, e foi jogado pela minha pessoa pela primeira vez apenas — vejam bem, senhoras e senhores, vejam bem — em 2017!, numa hamburgueria retrô da cidade onde moro atualmente, equipada com fliperamas e um emulador Raspberry entupido de jogos.

E ainda bem que eu não o joguei naquela época, porque ô joguinho difícil! ':D

Eu não tive muito tempo naquele dia, mas prometo que assim que possível eu jogo mais essa birosca — e, se os astros se alinharem e os deuses colaborarem, quando eu tiver um GPD XD.

Agora, uma coisa curiosa: todos esses jogos foram desenvolvidos pela Activision. Ou seja: se não fosse ela, tenho certeza que o Atari 2600 não teria feito tanto sucesso como fez. É bem aceitável dizer que essa empresa lançou as bases de praticamente tudo o que veio depois — é bem difícil não ver o embrião dos jogos de corrida atuais no Enduro, dos jogos de plataforma no Pitfall!...


Enfim; essa foi a primeira parte da minha história com videogames, envolvendo o Atari 2600. Outras virão, uma para cada console que eu joguei, e espero que eu consiga postá-las em breve, e espero que vocês curtam essa série :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário